A Magia Sexual e Suas Metas

O termo “magia sexual” foi cunhado para designar qualquer processo que utilize a gnose obtida através do sexo para atingir objetivos mágicos. Isto significa que magia sexual é um termo amplo que engloba uma série de processos que utilizam um meio comum para cumprir suas metas. Para simplificar, podemos usar o esquema de Dave Lee e dividir a magia sexual em três tipos principais, em termos de seus objetivos. A Feitiçaria Prática, que é utilizada para carregar sigilos e dar origem a servidores em geral; a Invocação, assunção de formas-deus; e o Recondicionamento; que busca a liberação das chamadas couraças energéticas.

O primeiro formato é o mais simples. No momento do orgasmo (o que não significa ejaculação), o magista utiliza o vazio obtido para alcançar camadas de seu subconsciente e dar-lhe ordens. O método da sigilização é o mais conhecido, onde figuras pictóricas contendo a mensagem de forma subliminar são visualizadas no momento da gnose. Este é o único método que admite a famosa rapidinha, pois um magista treinado pode obter um orgasmo instantâneo mesmo sem estimulação física, assim como qualquer emoção forte. Contudo, a maioria dos magistas irá concordar que para alcançar camadas mais profundas do subconsciente (as quais são obviamente mais poderosas) e romper paradigmas consensuais mais radicais, é necessário obter estados mais fortes de êxtase, para que o vazio derrube barreiras mais arraigadas do ego. Em geral, a proficiência de um adepto pode ser medida pela profundidade alcançada com seu êxtase e a rapidez com que ele consegue atingi-lo. Fazer magia para conseguir um emprego e atingir êxito pode ser comum, mas magias instantâneas, como derrubar homens em meio a uma luta ou invocar tempestades ao bel prazer é feito para pouquíssimas pessoas na face da Terra.

Na Invocação, o magista utiliza o êxtase prolongado para invocar deuses em seu próprio corpo. Este talvez seja o processo mais interessante em termos do ato, pois quem já sentiu o poder e o êxtase apocalíptico advindo da encarnação de um deus sabe que isto pode mesmo derrubar o interesse do magista por outras formas de magia. O processo se dá através de visualizações, mantras e posturas, cada deus possuindo uma metodologia própria. As ordens esotéricas geralmente guardam estas informações a sete chaves pelo grande poder que elas podem fornecer. As formas-deus geralmente vêm carregadas por toda a energia da egrégora que elas dominam. Entretanto, resultados realmente satisfatórios podem ser obtidos com a criação de “divindades próprias”. Experimente elaborar um mito, dar-lhe uma história e um contexto, além de bolar suas próprias técnicas secretas. Teste em si mesmo e depois me escreva contando os resultados!

O último formato, o Recondicionamento, é o mais belo e ao mesmo tempo o mais pragmático. Ele utiliza o conceito de couraças energéticas criado por Wilhelm Reich. Segundo Reich, nosso corpo e nossa mente estão intimamente ligados, de forma que nossos comportamentos e formatações sociais estão incrustados em nossa musculatura como “armaduras” energéticas, o que impediria tanto nosso livre movimento físico quanto nosso livre pensamento. Muitas das terapias inspiradas na teoria reichiana utilizam metodologias corpóreas no tratamento, como é o caso da somaterapia, que dá aulas de capoeira angola durante o processo. A magia sexual do Recondicionamento vai utilizar o êxtase múltiplo do sexo prolongado para romper estas barreiras e promover novos comportamentos mais libertários. A primeira coisa a saber para praticar Recondicionamento é que os orgasmos não acontecem apenas no órgão sexual. As barreiras energéticas estão por todo o corpo e é necessário adquirir a técnica de espalhar o êxtase. Os orgasmos no coração são os mais deliciosos (mas não acredite em mim, teste em você mesmo!). Magistas que vão fundo em recondicionamento acabam se tornando seres “pestilentos”, pois seus comportamentos e ciclos energéticos vão adquirindo um aspecto cada vez mais todo-permissivo e não-condenante, contaminando os que vivem próximos com o vírus da liberdade. Os preconceitos simplesmente caem.

Enfim, existem mil maneiras de preparar Neston, invente uma. Apenas lembre-se sempre de que o objetivo é se divertir e levar a vida na boa. Caso se sinta dominado por algo, fuja, faça um banimento! Eu fiquei preso pelo paradigma da total não-ejaculação por um bom tempo. Isto me foi bastante útil para elevar meus centros energéticos, mas, após esgotar as possibilidades, fiquei preso numa miríade de auto condenações quase cristã. Livrei-me disto com a leitura de novos livros, simples assim.

Não tenha medo, mas não seja burro!


Autor: Frater Dionísio